Essa nem Nostradamus podia prever!

Hello!
Conforme combinado, vamos prosseguir com alguns reviews de discos lançados em 2008. O próximo disco é um lançamento que ao meu ver deixou a desejar, trata-se do disco Nostradamus dos Metal Gods : Judas Priest!
2008 - Nostradamus

2008 - Nostradamus

É um disco bastante inovador, tratando-se do Judas Priest, estes que claramente tomaram um direcionamento bem diferente em vários quesitos, tais como: Disco de estúdio duplo, Trabalho Conceitual e alguns outros que vocês notarão a seguir.

Ao iniciar a audição já me sinto incomodado, pois em quase todos os discos da banda, a primeira música é direta e esmagadora (exemplos: Sinner, Exiter, Delivering the Gods, Rapid Fire, Freewheel Burning, entre outras), e a introdução Dawn of Creation já me deixa entediado até o início de Prophecy, esta sim que mostra um pouco daquilo que conhecemos dos mestres do Metal.

Música com um belo riff de guitarra, e refrão cativante, nota-se que a voz de Rob Halford está com um bom alcance, mas claramente já está com um timbre diferente dos velhos tempos.

O que vem em seguida, é um festival de músicas conceituais, com muito apelo para o teclado, elemento que quase nunca esteve presente nos discos da banda.

Praticamente intercalando uma música lenta, com uma rápida, o disco segue assim até o final, algumas das que se salvam estão no segundo disco. Uma delas é Alone, que tem uma bela melodia e refrão bem estruturado, é o tipo de música que vai crescendo aos poucos até lhe envolver completamente.

Na seqüência de Alone, vem Shadows in the Flame que é uma pequena introdução para a (na minha opinião) melhor música do disco: Visions.

Apesar dos samplers e teclados, é a música mais equilibrada, com belos riff´s, vocal na medida certa e o refrão que fica grudado na mente.

Confira Alone abaixo:


Confira Shadows in the Flame /Visions abaixo:


Resumo da Ópera
: se você conhece Judas Priest, e tem algum tipo de expectativa baseada em qualquer material que a banda já compôs e lançou até então, tire o cavalo da chuva pois Nostradamus não tem semelhança alguma com o passado.
Esse disco entrou na minha lista de decepções por ser um disco longo (23 músicas), de onde só se aproveitam 4 ou 5 músicas (menos de 20% de aproveitamento), algo inaceitável para músicos com o gabarito do Judas Priest, além disso, houve a inclusão e exagero no uso do teclado, algo que em algumas bandas funcionam muito bem (vejam meu próximo post) mas para o Judas soa um tanto estranho.
Rob Halford encenando Nostradamus
Rob Halford

Tive a oportunidade de ver o Judas Priest ao vivo 3 vezes nessa turnê, e apesar desse lançamento ser frustrante, os shows foram impecáveis, tocando petardos como Rock Hard Ride Free, Eat me Alive, Hell Patrol, Between the Hammer & the Anvil, além dos grandes clássicos já consumados Painkiller, Breaking the Law, Sinner, The Hellion+Eletric Eye, Metal Gods e outros. Do disco novo, tocaram a introdução do disco seguida de The Prophecy logo na abertura do show, além de Death. Infelizmente nem Alone e muito menos Visions rolaram em nenhum dos shows que presenciei.

Outro fato curioso, e que notamos com alguma freqüência, é a criatividade dos brasileiros ao colocar apelidos para o disco, como “Nóstragamos” e “Nóscagamos”.

Tracklist:

Disco 1:
Dawn of Creation
PROPHECY
Awakening
REVELATIONS
The Four Horsemen
WAR
Sands of Time
PESTILENCE AND PLAGUE
DEATH
Peace
CONQUEST
LOST LOVE
PERSECUTION

Disco 2:
Solitude
EXILED
ALONE
Shadows In the Flame
VISIONS
Hope
NEW BEGINNINGS
Calm Before The Storm
NOSTRADAMUS
FUTURE OF MANKIND

 

Judas Priest Live 2008

Judas Priest Live 2008

Integrantes da Banda:

Rob Halford (Vocal)
KK Downing (Guitarras)
Glenn Tipton (Guitarra)
Ian Hill (Baixo)
Scott Travis (Bateria)

Discografia da Banda:

1974 – Rocka Rolla
1976 – Sad Wings of Destiny
1977 – Sin After Sin
1978 – Stained Class
1979 – Hell Bent For Leather
1979 – Unleashed in the East
1980 – British Steel
1981 – Point of Entry
1982 – Screaming for Vengeance
1984 – Defenders of the Faith
1986 – Turbo
1987 – Priest … Live!
1988 – Ram it Down
1990 – Painkiller
1993 – Metal Works ’73-’93
1997 – Jugulator
1998 – Live Meltdown
2001 – Demolition
2003 – Live in London
2004 – Metalogy
2005 – Angel of Retribution
2008 – Nostradamus

No próximo post, irei falar sobre o lançamento de 2008 que mais me agradou. Sou meio suspeito para falar dessa banda, mas enfim, é um grande disco.

Até mais!

 

Anúncios

~ por Vitor em dezembro 26, 2008.

Uma resposta to “Essa nem Nostradamus podia prever!”

  1. Oi vitor, post fresquinho heim… acho q adivinho msm qdo vc vai postar! enfim, acho que até o padre judas tem noção q o álbum não agradou tanto, tanto é que só colocaram 2 músicas nos shows que se seguiram e se desculparam com a extensa opção de sucessos que eles tem… não é msm?
    quanto a opção de teclados… volto a concordar com vc… tem bandas q é primordial, que realmente fazem a diferença (vide seu próximo post) e outras que simplesmente assassinam a ira das duplas de guitarras no caso do judas, ou então da raiva do pedal duplo tb presente no judas… é complicado… e por mais que o judas tenha uma extensa discografia, é fato que errando se aprende… assim espero!!! mas falai, pelo menos 20% do cd é bom! hehe

    até…… ¬¬

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: