América do Sul ficou “Em Chamas”

Muitas pessoas, de diversos locais de São Paulo e inclusive de outros estados estiveram presentes no último domingo (15/02) no Santana Hall (São Paulo) para conferir a única apresentação no Brasil de um dos maiores expoentes do chamado “Death Metal Melódico”, a banda sueca IN FLAMES.

Ao longo dos seus quase 20 anos de carreira, e dos 9 discos lançados até então, a banda nunca havia visitado a América do Sul, destino esse que certamente vigorará nas próximas turnês devido ao grande entusiasmo e alegria com que foram recebidos em nossa terra.

Um desfalque já havia sido anunciado semanas atrás, o guitarrista e fundador da banda Jesper Strömblad infelizmente teve que se afastar dessa turnê para se tratar de problemas de alcoolismo, uma pena já que ele é uma das grandes figuras do Heavy Metal Sueco, e responsável por boa parte da criação das músicas da banda. Para substituí-lo, diga-se de passagem à altura, foi escalado Niclas Engelin, guitarrista do Gardenian e que já havia tocado no IN FLAMES e auxiliado a banda num passado não tão distante (1997 a 1998).

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

A abertura do show ficou por conta do CLAUSTROFOBIA, que apresentou seu thrash metal bem consistente e poderoso, nesse instante já pudemos perceber que a qualidade do som da casa é excelente e que se o IN FLAMES mantivesse a fama que tem, de tocar com extrema perfeição ao vivo, teríamos um grande espetáculo pela frente.

Por volta das 19:45, o IN FLAMES entra em cena já lançando mão de uma das melhores músicas do novo disco A Sense of Purpose (2008), chamada “Delight and Angers” que tem um refrão melódico e impactante, na seqüência um passeio por 4 discos da banda com o grande hit “Pinball Map” do disco Clayman (2000), “Leeches” do disco Come Clarity (2006), “Episode 666” do disco Whoracle (1997), “Drifter” do disco Reroute to Remain (2002) e “Colony” do auto-intitulado disco de 1999.

Assista abaixo a abertura do Show com Delight and Angers + Pinball Map:

Uma pausa para conversa e agradecimento, onde é apresentado com muitos elogios por parte de Anders Fridén (Vocal) o guitarrista substituto de Jesper, e a banda é ovacionada mais uma vez com os famosos coros sul-americanos como “Olé! Olé! Olé! Olê! …. IN FLAMES… IN FLAMES” que por sinal agradam muito as bandas estrangeiras.

A banda mostrou uma postura muito receptiva e esteve muito à vontade durante todo show, Anders conversou muito com a platéia, foi muito simpático, pegou algumas câmeras fotográficas emprestadas das pessoas que estavam na grade, filmou parte do show do próprio palco e tirou diversas fotos para as pessoas, algo que certamente será inesquecível para os respectivos donos das máquinas.

Conversou com a platéia, inclusive fez uma mini entrevista com um Headbanger chamado “Paulo”, que foi xingado em uníssono pela platéia presente.

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

Na seqüência vieram “The Hive” do disco Whoracle (1997), “Cloud Connected” do disco Reroute to Remain (2002), “Alias” do disco A Sense of Purpose (2008), “Behind Space” do debut Lunar Strain (1994) e regravado em Colony (1999), música essa que segundo o vocalista foi responsável por tornar todos eles grandes bêbados.

Confira abaixo Cloud Connected:

Nesse momento foi anunciado que na próxima música todos deveriam pular, e com essa deixa ficou muito fácil descobrir o que viria pela frente : “Only For The Weak” do disco Clayman (2000). É impressionante como algumas atitudes são implícitas no meio do Rock em geral, de modo a ser impossível não repetir certos gestos ou movimentos ao ouvir certas músicas em shows, como por exemplo: Assistir ao MANOWAR tocando “Brothers of Metal” e não fazer aquele gesto com as mãos, assistir ao QUEEN tocando “Radio Ga-Ga” e não bater palmas em sincronia com a multidão, e no IN FLAMES essa egrégora se manifesta em “Only for the Weak”, em que é impossível não se contagiar com a música e sair pulando igual a um louco, certamente foi um dos grandes momentos do show.

Confira abaixo se não é contagiante assistir Only For The Weak (vídeo gravado no Wacken Open Air – Alemanha):

Vieram ainda para fechar a última parte do show as ótimas “Disconnected” do disco A Sense of Purpose (2008), a balada “Come Clarity” do auto-intitulado disco,”The Quiet Place” do disco Soundtrack to Escape (2004), “The Mirror´s Truth” do disco A Sense of Purpose (2008), “Trigger” do disco Reroute to Remain (2002) e o bis com “Take This Life” do disco Come Clarity (2006) que Anders dedicou aos casais presentes por se tratar de uma música que fala de amor, e disse que os homens brasileiros deviam se sentir privilegiados por viverem no país em que estatisticamente tinha as mulheres mais bonitas do planeta, e que nós deveríamos aproveitar isso.

Confira abaixo The Quiet Place:

Mais uma vez conversando com a platéia, Anders agradeceu imensamente a presença de todos, e disse que a próxima música seria a última chance que os brasileiros teriam para incluir o país e a América do sul em futuras datas de shows da banda, além disso, em outro momento ele alegou que não prosseguiria o show enquanto estivessem pessoas sentadas no mezanino, e mandou um a um que levantasse, e muitas vezes não muito educado com aqueles que insistiam em ficar sentados : “Stand up Bitches!”, mas na seqüência declarando amor pela platéia e comparando com o público europeu, que não canta as músicas como os latinos, somente soltam alguns grunhidos e viram-se para o lado.

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

Para fechar o show em grande estilo, a banda tocou “My Sweet Shadow” do disco Soundtrack to Escape (2004) levando todos ao delírio.

Confira abaixo My Sweet Shadow:

Resumo da ópera: os anos de espera valeram a pena pois pudemos conferir um show de extrema qualidade e profissionalismo, com um set-list invejável e que agradou grande parte dos fãs presentes e deixou todos com a alma “metálica” lavada e com um gostinho de “quero mais”.

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

In Flames - Ao Vivo em São Paulo

Set-List:

Delight and Angers
Pinball Map
Leeches
Episode 666
Drifter
Colony
The Hive
Cloud Connected
Alias
Behind Space
Only For The Weak
Disconnected
Come Clarity
The Quiet Place
The Mirror´s Truth
Trigger
Take This Life
My Sweet Shadow

Formação da banda no Show:

Anders Fridén (Vocal)
Björn Gelotte (Guitarra)
Peter Iwers (Baixo)
Daniel Svensson (Bateria)
Niclas Engelin (Guitara) *substituindo Jesper Strömblad

Obs.: Algumas das fotos por Renata Fonseca e Thiago Novaes Turini

Anúncios

~ por Vitor em fevereiro 17, 2009.

3 Respostas to “América do Sul ficou “Em Chamas””

  1. eh hehe, acho q o paulo deve estar ” ui! fui tirado pelo anders” eh, eu perdi, penaaaaaa. mas logo logo trei a chance de ver!!!

    bjo!

  2. E aí? E esse show do As I Lay Dying? Vai rolar um review? 🙂
    Grande abraço!

  3. Rollo,

    vai ter review sim… aguarde !
    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: